Dilma homenageia Maradona: “Incansável defensor dos pobres”

Compartilhe agora

A ex-presidenta Dilma Rousseff homenageou o craque Diego Armando Maradona, falecido nesta quarta-feira (25) de parada cardiorespiratória na Argentina.

Dilma disse que “Maradona foi um foi um incansável defensor dos pobres, da luta contra a desigualdade na Argentina, no Brasil e em toda a América Latina e no Caribe.”

Ela lembrou de tê-lo encontrado no funeral do comandante Fidel Castro e da solidariedade que ele prestou pelo evento do golpe de 2016 que tirou Dilma da presidência.

Leia a nota publicada por Dilma em seu site:

MUCHAS GRACIAS, DOM DIEGO

Meus sentimentos à família e ao povo argentino, neste momento tão duro para todos nós que sempre admiramos este gênio do futebol

É com imensa tristeza e dor no coração que recebo a notícia da morte de Diego Maradona, um gênio do futebol, ídolo da Argentina e amigo querido do Brasil e de todos nós que lutamos por um mundo mais solidário e menos desigual.

Maradona foi um incansável defensor dos pobres, da luta contra a desigualdade na Argentina, no Brasil e em toda a América Latina e no Caribe. Estivemos juntos em 2016, no velório do Comandante Fidel Castro e ele foi de uma gentileza e de um acolhimento amoroso inesquecível.

Um ano antes, na aceitação do pedido de impeachment pelo Congresso Nacional, em dezembro de 2015, fez um gesto que não esqueço. Disse que seu coração estava comigo.

Eu, agora, triste e abalada pela sua partida, retribuo o carinho e o afeto para dizer que nossos corações estão juntos, Maradona. Meu coração está contigo e meus pensamentos estão com você.

Meus sentimentos à família e ao povo argentino, neste momento tão duro para todos nós que sempre admiramos a graça deste gênio do futebol, que sempre demonstrou grande generosidade na vida, no esporte e na política.

Maradona, muchas gracias pelas alegrias a nuestros corazónes.

Dilma Rousseff

Lula diz que fora do campo Maradona foi um grande amigo do Brasil

Diego Armando Maradona morreu aos 60 anos