OMS: Estudo afirma ineficácia de remdesivir e hidroxicloroquina no combate ao Sars-CoV-2

Um estudo promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e publicado na quinta-feira (15) na Medrxiv afirma que quatro antivirais usados para combater o Sars-CoV-2 são ineficazes: remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir/ritonavir (combinado) e interferon beta-1ª.

O documento Chamado de “Solidarity”, foi realizado em 405 hospitais de mais de 30 países. Foram analisados 11.266 pacientes com Covid-19 ao longo de 28 dias. Neste período, 1.253 mortes foram relatadas. Entre os pacientes, 2.750 receberam tratamento com remdesivir, 954, com hidroxicloroquina, 1.411, com lopinavir, 651, com interferon mais lopinavir, 1.412, interferon, e 4.088 não recebeu nenhum desses remédios.

O estudo concluiu que nenhum desses medicamentos reduziu definitivamente a mortalidade durante a hospitalização. “Os tratamentos com remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir e interferon pareceram ter pouco ou nenhum efeito na covid-19, conforme indicado pela mortalidade geral, início da ventilação e duração da internação hospitalar”, afirma o estudo.

LEIA TAMBÉM:

Maioria dos franceses é favorável ao toque de recolher contra a Covid-19

Horário de Verão continua suspenso pelo governo Bolsonaro

Fila por comida em SP é o retrato do governo da fome de Bolsonaro

A pesquisa foi financiada pela OMS e entre as instituições participantes estão a Universidade de Oxford, Centro para o Programa de Pesquisa da Aids (Durban), Universidade das Filipinas, Agência Espanhola de Medicamentos, Universidade de Ciências Médicas de Teerã, Universidade British Columbia, Fundação de Saúde Pública da Índia, Academia Nacional de Ciências de Buenos Aires e Conselho de Pesquisa da Noruega.

Compartilhe agora