Deputados querem despejo imediato de Witzel do Palácio Laranjeiras

Após aprovação do impeachment do governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, os deputados cariocas querem agora a sua saída imediata do Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do executivo estadual.

Nesta terça-feira (6), foi protocolado na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) um requerimento para votação em urgência de um projeto de lei que transformaria a residência oficial do governador do estado em um centro cultural.

O projeto proíbe a utilização do Palácio Laranjeiras como residência oficial, e determina que o imóvel seja transferido para a gestão da Secretaria estadual de Cultura.

Autor do requerimento e do projeto, que foi apresentado no mês de junho após as primeiras operações sobre desvios na Saúde, o deputado Anderson Moraes (PSL) afirmou que o objetivo da proposta é “fazer o governador cumprir pelo menos uma promessa de campanha”, em referência ao fato de Witzel ter dito, durante as eleições, que continuaria morando em sua casa, no Grajaú.

“É um palácio histórico que está sendo desvalorizado pelos acontecimentos recentes. Nosso intuito é dar acesso à população, que nunca o teve. Nós íamos deixar a proposta tramitar normalmente, mas, depois da reportagem que o mostrou tomando uísque e fumando charuto no local, com todas as regalias”, decidimos acelerar.

Moraes disse que já costura o apoio ao projeto entre os parlamentares.

A nova complicação de Witzel ocorre depois que ele apareceu em uma reportagem da Rede Globo nas dependências do Palácio Laranjeiras fumando charutos e com bebidas na mão.

*Com informações do Extra-Rio

LEIA TAMBÉM:

Felipe Neto: ‘bolsonarista que critica Bolsonaro é um interesseiro’

Bolsonaro está num estado de confusão moral, diz conselheiro Olavo de Carvalho

Indicado de Bolsonaro ao STF será sabatinado pela CCJ do Senado no dia 21 de outubro

Disney desautoriza Joice ‘Miss Piggy’ sobre o uso de imagens de Os Muppets

A candidata à prefeitura de São Paulo Joice Hasselmann (PSL) foi advertida pela Disney sobre o uso de imagens dos personagens de “Os Muppets”. A candidata do “bolsodoria” produziu um vídeo de campanha com imagens de Miss Piggy, uma alusão ao apelido usado contra ela de forma depreciativa por apoiadores de Bolsonaro.

A empresa emitiu uma nota na qual informa que “não autorizou a utilização das imagens”, informa o jornal O Globo.

As imagens do material de campanha mostram personagens de “Os Muppets” cantando o jingle da Joice, em especial a Miss Piggy, como ela é chamada em tom depreciativo por bolsonaristas, por causa de sua antiga forma física.

A Disney não deu detalhes que medidas serão adotadas para evitar o uso das imagens na campanha da “Peppa Halssemann” ou “Joice Piggy”.

Em nova e esbelta forma, Joice fez um uso reverso dos ataques de bolsonaristas.

Compartilhe agora