Sérgio Camargo exclui Marina Silva da lista de personalidades negras da Fundação Palmares

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, afirmou nesta terça-feira (13) que excluiu o nome da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva (Rede-AC) da lista de Personalidades Negras da instituição. 

Em publicação no Twitter, Camargo afirmou que Marina foi excluída da lista porque “não tem contribuição relevante para a população negra do Brasil”.

“Marina Silva foi excluída da lista de personalidades negras da Fundação Cultural Palmares. Marina não tem contribuição relevante para a população negra do Brasil. Disputar eleições não é mérito. O ambientalismo dela vem sendo questionado e não é o foco das ações da instituição”, escreveu o presidente da fundação.

Camargo, também afirmou na rede social que Marina “autodeclara-se negra por conveniência política”.

“Não é um caso isolado. Jean Willys, Talíria Petrone, David Miranda (branco) e Preta Gil também são pretos por conveniência. Posar de ‘vítima’ e de ‘oprimido’ rende dividendos eleitorais e, em alguns casos financeiros”, declarou.

LEIA TAMBÉM

Benedita é retirada da lista de Personalidades Negras da Fundação Palmares

Moradores de rua podem ser “resistentes” à Covid-19 por não tomarem banho, diz Russomanno

Câmara de Curitiba aprova homenagem póstuma a Rachel Genofre

Figura polêmica, Camargo nega a existência de racismo no Brasil. Ele já chegou a afirmar em suas redes sociais que a escravidão foi “benéfica para os descendentes” e que o movimento negro precisa ser “extinto”.

A Fundação Cultural Palmares é uma instituição vinculada ao Ministério da Cidadania responsável pela memória e promoção da cultura afro-brasileira no País.

Compartilhe agora