Paulo Pimenta denuncia nomeação de novo reitor da UFRGS, 3° colocado nas eleições da instituição

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) usou o seu perfil no Twitter, nesta quarta-feira (14), para denunciar a nomeação de Carlos André Bulhões como reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), terceiro colocado nas eleições da instituição.

O parlamentar, que iniciou sua trajetória no Movimento estudantil, classificou o ato do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como grave ataque as conquistas da comunidade acadêmica.

LEIA TAMBÉM
Líder do governo, Ricardo Barros, é alvo busca e apreensão da polícia

O cartão vermelho de Bolsonaro foi para a sociedade brasileira

O Pantanal ‘chama’, a Amazônia ‘arde’ e Salles perde as estribeiras

“Trata-se de fato gravíssimo que destrói uma conquista de 30 anos da comunidade universitária e da sociedade. Não podemos aceitar calados a escalada autoritária. – Bolsonaro nomeia Carlos Bulhões, terceiro colocado nas eleições, como reitor da UFRGS”, denunciou Pimenta na rede social.

A eleição para reitor da UFRGS (gestão 2020/2024) foi realizada no dia 14 de julho. Por causa da pandemia do novo coronavírus, professores, técnicos-administrativos e estudantes votaram de forma virtual. Na consulta, os atuais reitor e vice-reitora, Rui Oppermann e Jane Tutikian, venceram o pleito. Em segundo lugar ficou a chapa de Karla Maria Müller e Cláudia Wasserman. Já Carlos André Bulhões e Patrícia Helena Lucas Pranke ficaram na terceira posição.

Bulhões, que teve a sua nomeação publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, deverá tomar posse como reitor da UFRGS no dia 21 de setembro.

Com informações do Correio do Povo