Bolsonaro diz na ONU que Brasil é vítima de campanha de desinformação sobre Amazônia e Pantanal

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta terça-feira (22), em discurso na Assembleia das Nações Unidas (ONU), que o Brasil é vítima “de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal”.

“(…) Somos vítimas de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal. A Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima, isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil”, disse o presidente.

No discurso, Bolsonaro culpou indígenas e caboclos pelas queimadas na Amazônia.

“Nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo em seu interior. Os incêndios acontecem praticamente, nos mesmos lugares, no entorno leste da floresta, onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sua sobrevivência, em áreas já desmatadas”, disse Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
Fala de Bolsonaro na ONU é desmentida de várias maneiras

Haddad sobre o discurso de Bolsonaro na ONU: ‘fezes’ e ‘lixo’

Enio Verri: É impossível servir a dois senhores

O presidente também disse que as queimadas no Pantanal “são consequências inevitáveis da alta temperatura local, somada ao acúmulo de massa orgânica em decomposição”.

Bolsonaro, ainda saudou o agronegócio brasileiro que, segundo ele, “continua pujante”. O presidente, porém, não citou em nenhum momento de seu discurso a responsabilidade dos grandes proprietários rurais nas queimadas, que costumam atear fogo nas florestas para aumentar as áreas de pastagens e plantio.

Assista ao vídeo do pronunciamento de Bolsonaro na ONU:

Compartilhe agora