Presidente do STF caiu!

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli, caiu neste domingo (19), mas não foi por causa da manifestação mixuruca de bolsonaristas em Brasília.

Também não foi em virtude da reação da Lava Jato com a liminar, recente, obrigando a força-tarefa compartilhar dados das operações em São Paulo, Rio e Curitiba.

Toffoli bateu a cabeça numa queda, hoje, e foi submetido a um raio-x do crânio e está em observação no Vila Nova Star, hospital de elite de São Paulo. ​

Tratou-se de um acidente doméstico, portanto.

O ministro Dias Toffoli está sendo atendido pela médica Ludhmila Hajjar, que já foi cotada para ser ministra da Saúde, no governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

“O Hospital Vila Nova Star informa que o ministro e presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, sofreu um pequeno corte na face e realizou uma sutura. O mesmo passa bem, podendo ter alta ainda hoje”, informou o boletim médico.

LEIA TAMBÉM

Japonês da Federal desfalcou a Frente Ampla Direitos Já, diz Requião

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), pelo Twitter, disse que a ‘Frente Ampla Direitos Já’ sofreu uma “baixa terrível” com a perda do Japonês da Federal por motivos de força maior.

“Atenção “democratas”. A frente ampla teve uma baixa terrível, perdeu o japonês da federal!”, zombou o emedebista. “Por motivos de força maior. Ui ui ui, ai ai ai!”

Requião se referiu à nova condenação do Japonês da Federal, o agente Newton Ishii, condenado a perda de cargo e multa de R$ 200 mil pela 1ª Vara da Justiça Federal de Foz do Iguaçu (PR).

Já a ‘Frente Ampla Direitos Já’ é liderada pelo ex-presidente FHC, o governador Flávio Dino (PCdoB) e Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O Japonês da Federal, atualmente, é filiado no Patriota em Curitiba.

Considerado a “cara” da Lava Jato e sex symbol dos “coxinhas” na capital do Paraná, o Japonês da Federal já fora condenado antes e teve a prisão decretada em junho de 2016.

Haddad sobre Bolsonaro tomar vermífugo: “Isso pode matá-lo”

O ex-prefeito de São Paulo ex-ministro da Educação, Fernando Haddad (PT), usou o Twitter neste domingo (19) para debochar do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Na rede social, o Haddad afirmou que o vermífugo usado por Bolsonaro contra a Covid-19 pode mata-lo, sugerindo que o presidente seja um verme.

“Bolsonaro diz que está tomando vermífugo. Isso pode matá-lo, escreveu o petista.

Ontem (18), durante uma transmissão ao vivo no Facebook, Bolsonaro anunciou que está tomando outro remédio, além da hidroxocloroquina, para tratar a Covid-19. O medicamento citada pelo presidente é o vermífugo nitazoxanida, cujo nome comercial é Annita. Ambas as drogas, porém, não tem eficácia comprovada contra a doença.