Redes Sociais: Robôs de Bolsonaro entram em ‘modo desalento’ após prisão de Queiroz

Segundo a consultoria AP Exata, especializada em monitorar o comportamento das redes sociais, a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, rachou ao meio a tropa de robôs bolsonaristas nas redes sociais.

A prisão de Queiroz e a demissão de Abraham Weintraub do MEC afetaram os operadores do “gabinete do ódio” nas redes sociais. A AP Exata avalia que os perfis de interferência oscilam entre o desalento, com reconhecimento de que Flávio Bolsonaro esteja mesmo envolvido nas Rachadinhas, e a narrativa vitimista, de que tudo é uma perseguição política contra o governo Bolsonaro.

Nas últimas horas, os blogs bolsonaristas mais radicalizados tentam animar a “tropa”, cada vez mais menor e decadente, atacando os ministros do STF e o governadores Doria e Witzel.

Em sua coluna, Mônica Bergamo registra um aumento da crítica ao governo Bolsonaro nas redes sociais nos últimos dias.

LEIA TAMBÉM:

Weintraub “caiu para cima” com salário de R$ 1,39 milhão no Banco Mundial

Caso Rachadinhas-Flávio Bolsonaro: Cadê a esposa de Queiroz?

Miliciano Adriano da Nóbrega transferiu mais de R$ 400 mil para conta de Queiroz, aponta MP

As ações do STF durante a semana também abalaram a rede criminosa de fake news e calúnias operada pelo “gabinete do ódio”, pilotado por Carlos Bolsonaro.