Obama pede que autoridades não usem a repressão contra os protestos

O ex-presidente norte-americano, Barack Obama, pediu aos prefeitos e governadores que repensem o uso da força policial para conter os protestos, que surgiram após o assassinato do negro George Floyd por um policial branco em Minneapolis.

O apelo de Obama nesta quarta-feira (3) vai na contramão do proposto pelo atual presidente, Donald Trump, que sugeriu, em reunião, que os governadores que não usarem táticas agressivas contra os manifestantes podem ser vistos como “babacas”.

“Eu peço que cada prefeito reveja o uso da força policial e faça as mudanças que forem necessárias”, disse Obama em um discurso transmitido a partir de Chicago.

O ex-presidente norte-americano citou ainda um relatório sobre uso da força policial que, segundo ele, propõe reformas e foi lido por “vários prefeitos e outras autoridades eleitas”, mas que “depois disso, não houve empenho o bastante”.

LEIA TAMBÉM:

PSOL pede investigação e convocação de Sérgio Camargo após fala de “escória maldita”

Bolsonaro veta destinação de R$8 bi para combate ao coronavírus

Benedita da Silva vai disputar a prefeitura do Rio pelo PT

Obama disse que apoia os policiais que agem de maneira justa e agradeceu a eles pelo trabalho. Agentes têm participado de atos pacíficos, repetindo o gesto com o joelho que se tornou símbolo dos protestos no país.

“Por mais trágicas que as últimas semanas tenham sido, por mais difíceis, assustadoras e incertos que tenham sido, este tempo também é uma oportunidade incrível para que pessoas acordem para algumas dessas questões”, acrescentou Obama.