Benedita da Silva vai disputar a prefeitura do Rio pelo PT

A deputada federal Benedita da Silva (PT) é a pré-candidata do Partido dos Trabalhadores à Prefeitura do Rio de Janeiro nas eleições deste ano. A decisão foi tomada pelo partido nos últimos dias e é um desdobramento da saída do deputado federal Marcelo Freixo (Psol) da disputa municipal. Freixo era o nome que tinha apoio dos partidos de esquerda na capital.

Benedita tem 78 anos, foi governadora e vice-governadora do estado do Rio entre 2002 e 2003. Entre os últimos quatro governadores fluminenses é a única que não foi investigada ou presa por crimes de corrupção. Benedita chegou à política em 1983 como vereadora na capital e representou o estado do Rio como deputada federal e como senadora, entre os anos de 1995 e 1998. Na Câmara Federal, onde atualmente está, chegou pela primeira vez em 1987.

LEIA TAMBÉM:
Anonymous Brazil promete “bomba” contra Jair Bolsonaro. “Nos aguarde”, pede grupo

Moro reclama do populismo do qual se locupletou na Lava Jato

PSOL representa deputado bolsonarista na PGR por ameaçar manifestantes antifascistas

Em entrevista ao Brasil de Fato, o presidente do PT na capital fluminense, Tiago Santana, lembrou que Benedita é negra, mulher e vinda da favela e que sua trajetória abriu caminho para outras mulheres negras e faveladas na política. Ele disse ainda que a deputada quer um debate mais aprofundado sobre a pandemia no Rio.

“A parcela mais afetada na pandemia da covid-19 é a favela, esse debate não está sendo feito pelos nossos governantes. Quando as pessoas faveladas forem incluídas nesse debate, aí sim poderemos falar em políticas públicas para toda a cidade”, afirmou Santana, antecipando uma das lutas que a pré-candidata deve travar nos debates.

O presidente do PT Rio disse também que o partido decidiu não fechar com os nomes que se apresentaram no Psol com a saída de Freixo. “Fechamos com Freixo apostando na unidade. Quando ele desistiu, o Psol queria apresentar o nome do pastor Henrique Vieira sem fazer uma discussão mais ampla. Nada contra o pastor Henrique, mas sem Freixo, voltamos a nivelar por igual as candidaturas e a tese de um nome natural para agregar a nossa frente ampla deixa de existir”, afirmou o presidente do PT no Rio.

Tiago Santana ainda afirmou que o PT vai ouvir os demais partidos de esquerda em busca de consenso e de unidade em torno da candidatura de Benedita.