Polícia ‘chuta a barraca’ de Sara Winter no DF

O acampamento do grupo bolsonarista 300 do Brasil localizado na Esplanada dos Ministérios foi fechado na manhã deste sábado (13) pelo governo do Distrito Federal. A decisão atendeu a um pedido do Ministério Público, que solicitou o desmanche do acampamento por causa da pandemia de Covid-19.

A ação de retirada foi feita pelo programa DF Legal, como é chamada a Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal, e contou com apoio da Polícia Militar (PM).

LEIA TAMBÉM:

Sara Winter, líder do grupo, disse em seu Twitter que o acampamento foi tomado à força e pediu uma reação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O grupo é chamado pelo Ministério Público de “milícia armada”. Sara confessou recentemente que o grupo conta com proteção de pessoas armadas. “Em nosso grupo, existem membros que são CACs (Colecionador, Atirador e Caçador), outros que possuem armas devidamente registradas nos órgãos competentes. Essas armas servem para a proteção dos próprios membros do acampamento e nada têm a ver com nossa militância”, disse Sara em entrevista à BBC News Brasil.

Além de ter entre seus membros gente que defende o fechamento do Congresso e do STF, líderes do movimento dizem que um de seus principais obejtivos é “exterminar a esquerda”. O grupo, que se organizou por redes sociais e aplicativos de conversa, também conta com apoio de parlamentares alinhados ao governo.

Assista ao vídeo:

Com informações do Congresso em foco.