Turistas da UE poderão voltar a viajar para a Itália a partir de 3 de junho

O governo italiano anunciou neste sábado (16) que irá reabrir as fronteiras para turistas da União Europeia em 3 de junho. A partir desta data, também será cancelada a quarentena obrigatória impostas atualmente a estrangeiros. O coronavírus deixou cerca de 32 mil mortos na Itália.

As medidas foram anunciadas após um Conselho de Ministros que durou cerca de 10 horas, presidido pelo chefe de governo Giuseppe Conte, na noite de sexta-feira (15) para sábado. Em comunicado, Roma declarou que as novas medidas serão aplicadas “em conformidade com os vínculos derivados da ordem jurídica da União Europeia”.

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaro fará novo pronunciamento neste sábado pelo fim do isolamento social

Estadão diz que Bolsonaro é ‘opção pela morte’ na pandemia de coronavírus

Lula diz que teme genocídio com Bolsonaro e militarização do governo

O objetivo é reativar o setor do turismo, um dos principais motores da economia da Itália, que contribui para cerca de 13% do Produto Interno Bruto (PIB). Confinados desde 10 de março, e autorizados a se deslocar apenas em seu município por razões de saúde ou a trabalho, os italianos poderão transitar livremente a partir de 18 de maio dentro de sua região. Já a partir de 3 de junho, os cidadão também estarão autorizados a viajar livremente pelo país.

Um dos principais sindicatos de agricultores também indica que a abertura das fronteiras da Itália a europeus favorece o retorno ao país de cerca de 150 mil cidadãos da Romênia, Polônia e Bulgária que trabalham em colheitas na Itália. No entanto, em caso de aumento do número das contaminações por coronavírus, o governo italiano prevê revisar as medidas de relaxamento.

Abertura do comércio em 18 de maio
Apesar de ainda não ter sido anunciada pelo governo, a imprensa italiana adianta que o comércio poderá reabrir completamente a partir de 18 de maio, inclusive salões de beleza, bares e restaurantes, que deveriam voltar a funcionar somente em 1° de junho. Alguns jornais indicam que a retomada das atividades comerciais ficará a cargo do governo de cada uma das 20 regiões do país.

Já a prefeitura de Roma anunciou na noite de quinta-feira (14) sua intenção de acelerar o relaxamento da quarentena e retomar boa parte das atividades na capital. A partir de segunda-feira (18), as igrejas romanas reabrirão, bem como a emblemática Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Praias se preparam para a chegada de turistas no verão
No litoral italiano, a corrida é grande para desinfecção e a preparação para receber os turistas nas praias durante o verão. Uma série de medidas já foi anunciada pelo governo para proteger os veranistas, como ao menos 4,5 metros de distância entre os guarda-sóis, limpeza de chuveiros, instalação de distribuidores de gel hidroalcóolico, estabelecimento de direções para a circulação de pessoas, entre outros.

“No Vêneto, a região mais turística da Itália, que tem um volume de negócios de € 18 bilhões, € 9 bilhões apenas com as praias, falar de verão é uma questão de vida ou morte para a economia”, declarou nesta semana Luca Zaia, presidente desta rica região do norte da Itália.

Por RFI