STJ pede apuração de suposto vazamento de operação da PF contra Witzel

Compartilhe agora

O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pediu nesta quarta-feira (27) ao Ministério Público Federal (MPF) a apuração do suposto vazamento da operação da Polícia Federal (PF) deflagrada nesta terça-feira (26) e que teve o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), entre os alvos.

Segundo o ministro Benedito Gonçalves, se o vazamento for confirmado, será necessário responsabilizar penalmente o autor da conduta ilícita, como forma de não prejudicar a integridade das instituições.

LEIA TAMBÉM:
PF encontra contrato de empresa investigada com Helena Witzel

Witzel acusa Bolsonaro

Carla Zambelli e Bia Kicis são alvos da operação conduzida pelo STF sobre as fake news

O ministro do STJ é o responsável por atender o pedido do MPF e autorizar a deflagração da Operação Placebo pela PF para investigar inícios de desvios de recursos públicos destinados ao combate ao novo coronavírus no Estado do Rio de Janeiro.

Na segunda-feira (25), a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), uma das principais aliadas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Congresso, disse em entrevista à Rádio Gaúcha que “nos próximos meses” a PF iria investigar “alguns governadores”. Um dia depois, na terça-feira, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão no Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governo fluminense.

“A gente já teve operações da Polícia Federal que estavam na agulha para sair, mas não saíam. E a gente deve ter nos próximos meses o que a gente vai chamar talvez de Covidão, ou de, não sei qual é o nome que eles vão dar, mas já tem alguns governadores sendo investigados pela Polícia Federal”, disse a deputada na entrevista.

Com informações do G1.