PSOL pede a cassação de Osmar Terra por disseminar notícias falsas sobre coronavírus

Publicado em 7 abril, 2020

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados acionou a Mesa Diretora da casa nesta segunda-feira (6) para que o Conselho de Ética processe e casse o mandato do deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-Ministro da Cidadania do governo Jair Bolsonaro, por ele ter propagado notícias falsas em série para defender o fim do isolamento social, estratégia hoje aplicada no Brasil e que contraria Bolsonaro.

“O deputado federal Osmar Terra desonrou o cargo para o qual foi eleito, abusando das prerrogativas asseguradas para disseminar informações que atentam contra as orientações oficiais da Organização Mundial de Saúde para a prevenção de mortes pela pandemia do Coronavírus (Covid-19)”, diz a representação do PSOL.

LEIA TAMBÉM:
Ministro de Israel que chamou a Covid-19 de “punição divina aos gays” está com a doença

Cabo Daciolo reaparece e diz que facada em Bolsonaro foi ‘armação’ da Maçonaria

Pastor da igreja de Michelle Bolsonaro está internado por causa do coronavírus

Osmar Terra é recorrentemente citado como como um eventual substituto do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e tem aconselhado Bolsonaro sobre a pandemia do novo coronavírus e estimulado o fim do isolamento social.

A petição diz que, no último dia 4, Terra teve uma publicação punida pela rede social Twitter. A postagem recebeu o aviso de que “fere as regras da plataforma por colocar as pessoas em risco”. O deputado escreveu em seu perfil: “Insisto que a quarentena aumenta os casos do coronavírus. A curva da epidemia nos países que a adotaram mostra isso. Isso porque o contágio se transfere da rua para dentro de casa e fica mais fácil”.

Não foi a primeira vez que Terra lançou mão de notícias falsas para questionar as informações e orientações dos órgãos oficiais de saúde sobre a pandemia. Em 31 de março, ele publicou um diagrama sobre a queda dos casos da doença na Holanda e argumentou que o país “não fez quarentena e não fechou uma loja, já passou do pico e está indo para o fim da epidemia”.

O PSOL apontou na representação que a Holanda “adotou sim medidas de isolamento social”. “O governo daquele país não apenas pediu que todas as pessoas fiquem em casa, como manteve escolas, restaurantes, bares, clubes, museus e academias com as portas fechadas. Na Holanda, eventos públicos também estão proibidos, incluindo cultos religiosos e as medidas de isolamento devem vigor até o dia 28 de abril”.

As informações são do PSOL.