“Seria um golpe adiar as eleições deste ano por causa do coronavírus”, diz dono de instituto de pesquisa

Publicado em 22 março, 2020
Compartilhe agora!

O presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, disse neste domingo (22) ao Blog do Esmael que seria um golpe adiar as eleições municipais de 2020 a pretexto de combater o coronavírus.

“Seria um golpe adiar as eleições deste ano por causa do coronavírus”, durante entrevista. “Eles foram eleitos para quatro anos”, frisou.

De acordo com o dono do instituto de pesquisas, se o isolamento social e a quarentena persistirem até setembro haverá uma pressão dos atuais prefeitos para a prorrogação dos mandatos. Porém, ressalva, os eleitores também pressionarão para tirar os atuais mandatários.

Para Murilo Hidalgo, o comportamento do prefeito na luta contra o COVID-19, o coronavírus, contará muito para o eleitor que vai comparar os investimentos na saúde e nos asfaltos.

LEIA TAMBÉM
Prefeitos fecham entradas de cidades paranaenses por causa do coronavírus

Folha lista 15 motivos para o impeachment de Bolsonaro

A esquerda tem que assumir o “Fora Bolsonaro!”

“Em Curitiba tem máquina fazendo asfalto ainda, quando a emergência é a saúde pública”, criticou. “A expectativa é que o sistema público de saúde entre em colapso daqui a 15 dias”, afirmou.

“Quem conseguir tocar a questão do cuidado com a pessoa humana, muito provavelmente, terá mais êxito nas urnas”, destacou Murilo Hidalgo.

Em outubro próximo, até ordem em contrário, cerca de 150 milhões de eleitores brasileiros irão eleger 5.570 prefeitos e cerca de 60 mil vereadores.

Um hipotético adiamento das eleições deste ano depende uma emenda constitucional aprovada pelo Congresso. O dead line (a linha da morte) para adiar ou não será o dia 6 de maio porque é quando o calendário do TSE prevê o fechamento do cadastro de eleitores de cada localidade — o que dá início a uma série de tarefas que mobilizam grande número de servidores da Justiça Eleitoral.

Compartilhe agora!