Folha afirma o óbvio ululante: pauta econômica defenestra Bolsonaro e palhaçada o favorece

Compartilhe agora

A Folha de S. Paulo partiu para cinismo nesta terça (10) ao afirmar o óbvio ululante, como dizia Nelson Rodrigues: a pauta econômica detona Jair Bolsonaro e o seu “Posto Ipiranga”, Paulo Guedes. Também anota que a palhaçada que o presidente vem fazendo tem o objetivo de distrair o distinto público da gravidade da crise no País.

O jornalão paulistano, como se não fosse cúmplice da desgraceira atual, registra que as redes sociais derrotaram mais uma vez o governo e que as lideranças políticas e partidárias deixaram Bolsonaro falando sozinho sobre a convocação da manifestação no próximo domingo, dia 15 de março.

A primeira grande derrota do governo na disputa de narrativa se deu com o ministro Sérgio Moro acerca da atuação da Força Nacional no motim da PM no Ceará.

LEIA TAMBÉM
De Gleisi para Bolsonaro: “Fraude é você”

Bolsonaro faz provocação sobre 2018 e ‘tempestade perfeita’ se avizinha

Noblat sugere que TSE anule a eleição de Bolsonaro

Por ninguém ter dado bola à manifestação do dia 15, Bolsonaro estuda agora cancelar os protestos. Ele argumentaria o perigo de contágio pelo coronavírus.

Mas a palhaçada não parou. Bolsonaro declarou hoje, nos EUA, que tem provas de que a eleição de 2018 foi fraudada.

Quanto à Folha, todos sabem, ela apoiou ipsis litteris todas as pautas econômicas de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes. Ela, Globo, Estão, Veja, IstoÉ, O Antagonista, et caterva, pressionaram nesse um ano e três meses o governo para que acelerasse a quebradeira sob o título de “reformas”.

Portanto, a velha mídia e Bolsonaro são farinha do mesmo saco.