Deputado vira réu no STF por pagar empregada doméstica com verba pública

Compartilhe agora

Deputado federal João Carlos Bacelar (PL-BA).
A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (11) tornar réu o deputado João Carlos Bacelar (PL-BA) por crime de peculato.

Bacelar é acusado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de pagar sua empregada doméstica e uma funcionária de sua construtora com recursos públicos da Câmara dos Deputados. Segundo a denúncia, elas foram contratadas como secretárias parlamentares, mas nunca exerceram a função.

LEIA TAMBÉM:
Procuradoria-Geral da República quer invalidar delação de Sérgio Cabral

Guedes vai responder à Comissão de Ética da Presidência por “parasitas”

Bolsonaro diz que Globo fez “armação” e “fake news” sobre caso do porteiro

A decisão da Primeira Turma pelo recebimento da denúncia contra o deputado baiano foi unânime e contou com o voto dos ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Marco Aurélio Mello e Rosa Weber.

A defesa de Bacelar nega a prática de qualquer irregularidade e afirma que não há provas no processo contra o parlamentar.

Na ação, a PGR pede que o deputado seja condenado à perda do mandato e a devolver o valor dos salários pagos com verba pública.

Com informações do G1.