Novo comandante da Marinha do Brasil prevê 3ª Guerra Mundial ao lado dos EUA; ato falho?

Publicado em 11 janeiro, 2020
Compartilhe agora!

O novo comandante da Marinha, Ilques Barbosa Júnior, previu a participação do Brasil na 3ª Guerra Mundial ao lado dos Estados Unidos.

Em seu discurso de posse na chefia da Marinha, o militar destacou que o Brasil esteve junto aos Estados Unidos em “três guerras mundiais”, e que “essa é a parceria que nós estamos dando continuidade”.

“Também menciono a presença do Almirante John Richardson, chefe de operações navais dos Estados Unidos da América. O contra-almirante Sean Buck, comandante da quarta esquadra e forças navais do Comando do Sul […]. Nós estivemos juntos em três guerras mundiais. Essa é a parceria que nós estamos dando continuidade”, afirmou Barbosa Júnior na última quarta-feira (9).

No evento também estiveram o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB).

LEIA TAMBÉM
Gleisi: “Bolsonaro vai colocar o Brasil numa guerra que não é nossa”

Presidentes da Ucrânia e do Irã conversam por telefone neste sábado

Irã afirma que derrubou avião ucraniano não intencionalmente

Apesar do discurso do novo comandante da Marinha, o Brasil participou duas guerras havidas até agora: a Primeira Guerra Mundial (1914-1919) e a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Em ambos os conflitos, os brasileiros lutaram ao lado dos EUA.

Nos últimos dias, após os EUA assassinarem o general iraniano Qassim Suleimani, especulou-se o início da 3ª Guerra Mundial. Desde o dia 2 de janeiro, quando os americanos bombardearam um comboio no Iraque, as redes sociais levantaram essa discussão.

No Brasil, o temor é que Jair Bolsonaro envolva o país numa guerra por pura subserviência diplomática e por fetiche religioso, asnice e disfunção ideológica em relação a Israel.

Compartilhe agora!