Irã afirma que derrubou avião ucraniano não intencionalmente

Publicado em 11 janeiro, 2020
Compartilhe agora!

Militares do Irã admitiram neste sábado (11) que o Exército disparou ‘não intencionalmente’ o míssil que derrubou o avião ucraniano na quarta-feira (8). Ao todo, 176 pessoas morreram com o incidente.

Para não elevar a tensão e justificar um ataque os Estados Unidos, o país dos aiatolás afirma que os responsáveis pela derrubada da aeronave são processados e punidos no Canadá e na Ucrânia, após investigações transparentes.

Inicialmente, o Irã alegava “erro humano” no acidente que abateu o avião ucraniano, pois o míssil foi disparado no contexto de um alerta máximo com as hostilidades dos EUA.

“A República Islâmica do Irã lamenta profundamente esse erro desastroso”, disse o presidente Hassan Rouhani, enquanto o Irã mudava suas alegações de que a falha mecânica era a culposa.

LEIA TAMBÉM
Gleisi: “Bolsonaro vai colocar o Brasil numa guerra que não é nossa”

Trump decreta novas sanções contra o Irã nesta sexta

No ‘The Guardian’, Lula defende diálogo entre os Estados Unidos e Irã

O avião derrubado esta semana tinha como destino Kiev, capital da Ucrânia, levava 82 iraquianos, 57 canadenses e 11 ucranianos e nove tripulantes de diversas nacionalidades.

Os iranianos temem que os EUA usem esse acidente como pretexto para bombardear posições persas.

A derrubada do avião civil ucraniano ocorreu horas depois de o Irã disparar mísseis balísticos contra bases americanas em Bagdá, no Iraque, em resposta ao assassinato do general Qassim Suleimani, morto na madrugada do dia 2.

Compartilhe agora!