Gleisi Hoffmann: ‘Lava Jato se corrompia e protegia delatores corruptos’

Publicado em 30 novembro, 2019

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), não deixou passar em branco a ligação do procurador Januário Paludo, da Lava Jato, com o doleiro dos doleiros Dario Messer.

Segundo a Polícia Federal, na Operação Patrón, o decano da força-tarefa de Curitiba recebia mesada para não complicar a vida do doleiro preso.

“Paludo, parceiro de Deltan [Dallagnol] e [Sérgio] Moro, era um dos destaques no uso da delação premiada”, afirmou Gleisi, ao lembrar que um dos grupos do Telegram que a Vaza Jato [Intercept] revelou se chamava “Filhos de Januário”.

A dirigente petista resume a história da seguinte forma: “No fim, a operação de combate à corrupção se corrompia e protegia delatores corruptos.”

Ou seja, no final do filme, o mocinho vira bandido e o bandido vira mocinho.

LEIA TAMBÉM
Coritiba volta à Série A com gestão do “PSOL”

Bolsonaro “hostilizando” a Folha é prova de que os extremos se atraem

Deltan Dallagnol se solidariza com procurador acusado de receber propina de doleiro