Reforma da previdência: Bolsonaro aprendeu na escola do senador Kajuru

Publicado em 2 outubro, 2019
Compartilhe agora!
Foto: Roque de Sá/Agência Senado.

Na votação da reforma da previdência, na noite desta terça (1º), o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), fez uma declaração de voto para lá de estranha.

Oriundo do rádio, o senador goiano desenhou o caminho de seu voto:

1- Pedro Simon, seu guru político, seria favorável ao fim da aposentadoria;

2- Em votação online, as redes sociais também se manifestaram a favor da reforma da previdência; e

3- Ele, Kajuru, seria CONTRA a reforma da previdência e o fim da aposentadoria.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro lamenta o fim da aposentadoria dos brasileiros

O Antagonista revida, mas Glenn Greenwald não para de rir… Saiba por quê

Gleisi derruba o “mito” Bolsonaro e desvenda as “promessinhas” de Guedes

Porém, explicou o senador Kajuru, ele era “minoria” entre os três fatores que determinaram seu voto no plenário do Senado.

“Estou triste”, declarou o parlamentar, que votou contra o direito do povo pobre se aposentar.

Ato contínuo, ao amanhecer o dia, vem o presidente Jair Bolsonaro (PSL) na mesma linha [de Kajuru] lamentando a aprovação da reforma da previdência.

“Essa reforma é necessária. Se não fizer, quebra o Brasil em dois anos. Lamento. Tem que aprovar, não tinha como. É uma maneira que nós temos de dar um sinal de que estamos fazendo o dever de casa. Não tem plano B, nem para mim nem para ninguém, se estivessem no meu lugar. Os outros governos tentaram fazer e não conseguiram. É uma realidade”, disse Bolsonaro a apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada.

Resumo da ópera: Kajuru fez escola.

Compartilhe agora!