Janot pode perder porte de arma e ser proibido de entrar no STF

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou um requerimento ao colega Alexandre de Moraes, que comanda o inquérito que investiga ameaças a integrantes da Corte, pedindo providências contra o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, informa nesta sexta-feira (27) a jornalista Mônica Bergano, na Folha.

Ontem (26), Janot revelou à veículos de comunicação que em 2017 chegou a ir armado ao STF para matar o ministro Gilmar Mendes e se suicidar em seguida.

LEIA TAMBÉM:
PGR cogitou assassinar Gilmar Mendes, revela Veja

Janot é prova de que a Lava Jato nunca foi coisa séria

Janot vira sinônimo de piada nas redes sociais

Segundo Mônica Bergamo, entre as providências estudadas estão a retirada do porte de arma de Janot e a proibição de que ele entre no STF. O ex-procurador-geral ficaria também proibido de chegar perto de Gilmar.

Janot narra o episódio num livro de memórias que está lançando neste mês de setembro.