PGR cogitou assassinar Gilmar Mendes, revela Veja

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot planejou assassinar o ministro do STF, Gilmar Mendes, segundo a revista Veja.

“No dia 11 daquele mês, o então procurador-­geral da República, Rodrigo Janot, o chefe da operação em Brasília, foi a uma sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) decidido a executar o ministro Gilmar Mendes. O plano dele era dar um tiro na cabeça do ministro e depois se matar. A cerca de 2 metros de distância de Mendes, na sala reservada onde os ministros se reúnem antes de iniciar os julgamentos no plenário, Janot sacou uma pistola do coldre que estava escondido sob a beca e a engatilhou”, relata a publicação.

“Ia dar um tiro e me suicidar”, disse Janot à Veja, após revelação de detalhes do submundo da Lava Jato e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Covarde, Janot não atirou.

LEIA TAMBÉM
‘Bolsonaro aparelha instituições para proteger seu clã’, afirma Haddad

Supremo forma maioria pela tese que anula dezenas de condenações da Lava Jato

#DesculpaGreta sobe no Twitter após ataques e notícias falsas

Janot vai lançar na próxima semana o livro ‘Nada Menos que Tudo’