Efeito Bolsonaro: Milhares saem às ruas de Curitiba contra a intolerância religiosa

Publicado em 16 setembro, 2019

Milhares de pessoas saíram às ruas de Curitiba, neste domingo (15), contra a intolerância religiosa. A manifestação ocorreu porque houve aumento da violência, sobretudo contra as religiões de origem afro, após a eleição e posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com o advogado Mesael Caetano do Santos, que acompanhou a passeata, cerca de 300 terreiros de umbanda foram alvo de ataques nos últimos meses no Paraná. Em Curitiba, segundo o causídico, conhecido como ‘Advogado dos Pobres’, centros religiosos foram atacados e incendiados.

“Os ataques criminosos contra essas religiões levaram milhares de pessoas às ruas”, disse o advogado, que vê “responsabilidade de Bolsonaro” em virtude o discurso de ódio que ele destila diariamente nas redes sociais.

LEIA TAMBÉM
Glenn Greenwald indica que vem aí chumbo grosso da #VazaJato em Bolsonaro

Veja essa: Lula foi delatado até por defender interesses do Brasil

Reinaldo Azevedo anuncia novos diálogos da Vaza Jato nesta segunda

A organização calcula de ao menos 3 mil pessoas participaram da passeata no centro da capital paranaense, que reuniu pais de santo, pastores evangélicos e padres.

“O principal objetivo da passeata é mostrar para o mundo que pode existir paz entre as religiões. Existem seres humanos bons e seres humanos ruins, não existe religião ruim, então quem transforma a religião em algo ruim é o próprio ser humano”, declarou Maycon Kopp, presidente do grupo Tambores do Paraná.

Integrantes do Ministério Público do Paraná (MP) acompanharam a manifestação, das 15h às 20h.

Veja como foi o protesto das religiões, contra a intolerância e pela paz.