UNE exige fim do bloqueio de verbas e reforça convocação para o 13A

Compartilhe agora


Os representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) participaram na noite de quarta-feira (7) de reunião com o ministro da educação Abraham Weintraub, em Brasília, e exigiram o fim do contingenciamento de verbas nas universidades e institutos federais. O convite do encontro veio do próprio ministro que recebeu uma carta de reivindicações assinada pela entidade e mais 200 entidades estudantis de todo o país.

Para nós, essa reunião foi uma resposta às mobilizações dos estudantes e intervenções que a UNE tem feito nas ruas exigindo que os estudantes sejam ouvidos. Nós apresentamos ao ministro a necessidade urgente de que o dinheiro da universidade pública seja devolvido, de que as bolsas que foram cortadas sejam devolvidas. Além disso, demonstramos nossa total discordância com o projeto Future-se, porque a essência dele é sim uma dependência da universidade pública ao financiamento privado”, declarou o presidente da UNE, Iago Montalvão.

PSOL apresenta projeto para barrar uso da Força Nacional durante protestos da educação

Moro aciona a Força Nacional para combater o “tsunami” da Educação

O encontro durou cerca de uma hora e meia e contou também com a presença do secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel.

Segundo a UNE, a reunião foi pouco produtiva. A entidade estima que o valor contingenciado nas universidades e institutos federais já soma R$6,1 bilhões. O que ameaça o funcionamento de diversas instituições de ensino superior neste segundo semestre.

No próximo dia 13 de agosto, os estudantes continuam a luta em defesa da educação nas ruas. O novo ‘’Tsunami’’ está marcado para acontecer em todo país, informa a entidade.