Por Esmael Morais

Lula, o pai dos pobres, recebe homenagem do Blog do Esmael

Publicado em 11/08/2019

Lula na transposição do rio São Francisco, no Nordeste.

O Brasil vulnerável ficou órfão com a prisão inconstitucional de Luiz Inácio Lula da Silva.

Há 1 ano e quatro meses, o ex-presidente é mantido preso político da Lava Jato na Polícia Federal de Curitiba.

Lula é o pai dos pobres dos tempos atuais. Seu ilegal encarceramento deixou milhões de brasileiros desamparados, sem lenço sem documento.

A prisão de Lula foi para impedir o trunfo do PT nas urnas e “acoelhar” o povo enquanto Bolsonaro, a elite, os bancos, a velha mídia e parte das forças armas continuam saqueando o País e retirando direitos dos trabalhadores.

LEIA TAMBÉM
Bolsa Família, criado por Lula, continua reduzindo a pobreza no país

Argentinos irão às urnas em clima de polarização neste domingo

Bolsonaro coloca general no comando da EBC

Lula é um pai simbólico do povo brasileiro. Enquanto o ex-presidente falta, por imposição do arbítrio, eles liquidam a aposentadoria com a reforma da previdência, desmontam a educação e a saúde, vendem a preço de banana empresas públicas como a Petrobras.

Dito isto, até quando Lula irá continuar inconstitucionalmente preso?

A #VazaJato já forneceu elementos mais do que suficientes comprovando a armação política dos procuradores da força-tarefa Lava Jato e do juiz Sérgio Moro para inabilitar eleitoralmente e prender o ex-presidente Lula.

As mensagens privadas no Telegram, divulgadas pelo site The Intercept Brasil, não dão margens a dúvidas do conluio existente entre julgador [juiz que deveria ser imparcial] e o acusador [membro do Ministério Público Federal do Paraná].

Lula, pai dos pobres, é preso político e precisa ser imediatamente solto. A farsa montada pela Lava Jato, pelo juiz Moro e pelo powerpoint do Deltan Dallagnol não se sustentou. DesMOROnou, para usar um jargão das redes sociais.

Ao desejar feliz Dias dos Pais para Lula homenageio, também, todos os pais deste Brasil que sabem da dor que é deixar um filho desamparado.