Quem paga o marketing do partido da Lava Jato?

Publicado em 19 julho, 2019
Compartilhe agora!

É uma incógnita o financiador ou financiadoras das caríssimas campanha de marketing da Lava Jato. O Blog do Esmael já anotou aqui antes que a propaganda da força-tarefa fora até maior que muitas candidaturas à Presidência da República.

O portal UOL traz informações de que supostos grupos (que grupos, carapálida?) estariam arrecadando dinheiro para colocar cerca de 30 outodoors com as caretas do ministro Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, juntos e sorridentes, somente em Curitiba. Não revela quem seriam os padrinhos da campanha.

A nova ofensiva de marketing do partido da Lava Jato ocorre após 40 dias da primeira divulgação de conversas privadas entre o ex-juiz, o coordenador da força-tarefa e membros do Ministério Público Federal do Paraná.

LEIA TAMBÉM
Quem paga pela propaganda ilegal da lava jato?

A nova campanha de marketing que tem como personagens Moro e Dallagnol também se dá coincidente e concomitantemente à contrapropaganda de movimentos que denunciam os crimes da Lava Jato. Em Curitiba e Brasília já surgem banner e faixas com dizeres como “Dallagnol vergonha” e “Moro ou Dallagnol, quem lucrou mais?”.

Os outdoors pró Moro e Dallagnol trazem slogans bastante surrados tipo “Lava Jato: eu acredito” e “Lava Jato: eu confio”. Um horror.

Ao longo dos últimos anos, o Blog do Esmael reportou a uma agência de publicidade que atendia às demandas da força-tarefa Lava Jato. Talvez nos próximos vazamentos o site The Intercept Brasil não só comprove isso como também mostre os valores envolvidos.

A agência curitibana OpusMúltipla, então preferida dos tucanos, é quem fazia o marketing da Lava Jato.

A exemplo do caso Queiroz, ainda em aberto, a questão da propaganda da Lava Jato igualmente carece de uma resposta urgente: quem paga o caríssimo marketing de Moro e Dallagnol?

Compartilhe agora!