Bolsonaro tem pior índice de aprovação desde Collor, aponta Datafolha

Compartilhe agora!

O Datafolha afirma que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) está com o ‘jeitão’ do ex Fernando Collor de Mello (PRP) em termos de popularidade. Segundo o instituto, o capitão tem pior índice de aprovação desde o período collorido, em 1992, quando se caçava “marajás” pelas ruas como hoje a Lava Jato caça “corruptos” em todos os cantos.

Entre regular e ruim, Bolsonaro soma 64% de desaprovação ante 33% de aprovação. Com esses números, de acordo com o Datafolha, consolida-se uma divisão política do país após seis meses do governo Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
Ratinho engolido pela greve

O Datafolha resume a divisão dos brasileiros da seguinte forma:

1- os mais ricos tendem a defender Moro;

2- os mais pobres apoiam Lula;

3- empresários querem que Moro fique no cargo; e

4- desempregados defendem a soltura de Lula.

Note o caríssimo leitor que Bolsonaro passou a ser “figurante” nesse jogo polarizado, apenas uma marionete da Lava Jato e da velha mídia.

O Datafolha foi realizado nos dias 4 e 5 de julho e entrevistou 2.860 pessoas com mais de 16 anos, em 130 cidades. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais.

Quanto a Collor de Mello, hoje ele é senador pelo estado de Alagoas, mas, em 1992, ele sofreu impeachment devido à falta de apoio popular e as denúncias de malfeitos em seu governo.

Em relação à caça de marajás, tal qual a de corruptos atualmente, não passava de um golpe de marketing político para se chegar ao poder.

Portanto, aprendamos com o velho Marx em O 18 Brumário de Louis Bonaparte, de 1852: “A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa.”

O Datafolha sobre a reprovação de Bolsonaro foi publicado no jornal Folha de S. Paulo, edição desta segunda-feira (8).

Compartilhe agora!