Por Esmael Morais

Bolsonaro chama de “idiotas” estudantes que protestam contra cortes na educação

Publicado em 15/05/2019

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) agrediu os estudantes que foram às ruas nesta quarta (15) contra cortes de verbas na educação ao chamá-los de “idiotas” e “massa de manobra”.

A declaração do presidente brasileiro se deu na manhã de hoje em Dallas, nos Estados Unidos, local escolhido para receber um “prêmio” da obscura câmara de comércio Brasil-EUA.

“É natural, é natural, mas a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil”, disparou Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
Globo adere ao Fora Bolsonaro

A agressão do capitão não tem razão, pois os cortes de verbas atingirão bolsas de pesquisas nas universidades e escolas de educação básica perderão até R$ 2,4 bilhões de seu orçamento. São recursos que comprometem o funcionamento dessas instituições de ensino, que poderão fechar as portas.

À imprensa, Bolsonaro culpou governos anteriores pelos cortes que está impondo à área educacional. Ou seja, o presidente admitiu que passou o facão nos recursos educacionais.

“Na verdade, não existe corte. O que houve é um problema que a gente pegou o Brasil destruído economicamente também, com baixa nas arrecadações, afetando a previsão de quem fez o orçamento, e se não tiver esse contingenciamento eu simplesmente entro contra a lei de responsabilidade fiscal. Então não tem jeito, tem que contingenciar. Mas eu gostaria (que não cortasse) nada, em especial na educação”, despistou o presidente.

Os estudantes prometem responder Jair Bolsonaro com novas manifestações nos próximos dias.