Países europeus declaram apoio a Guadió como presidente interino da Venezuela

Espanha, Alemanha, Reino Unido, França, Suécia, Dinamarca, Áustria, Holanda e Portugal reconheceram nesta segunda-feira (4) o golpista Juan Guadió como presidente interino da Venezuela.  

LEIA TAMBÉM:

Milhares marcham em Caracas em defesa do governo de Maduro

As declarações de apoio acontecem após o fim do prazo dado pelos países europeus para que o presidente Nicolás Maduro convocasse novas eleições presidenciais no país. 

Em entrevista a uma TV espanhola na última sexta-feira (1), Maduro havia adiantado que não cederia à pressão dos europeus e que reforçaria o patrulhamento nas fronteiras com o envio das Forças Armadas. 

Na entrevista, o presidente também disse que apoia a “boa iniciativa” de um grupo de contato internacional, formado por União Europeia e países latino-americanos, como Uruguai e México, que visa “promover um processo político e pacífico” para dar fim à crise na Venezuela. O primeiro encontro do grupo deve ocorrer em 7 de fevereiro, em Montevidéu. 

Juan Guaidó, autodeclarou-se presidente interino do país durante uma manifestação da oposição ao governo legítimo de Nicolás Maduro, que aconteceu em 23 de janeiro na capital venezuelana.

Com informações do Estadão