Parte da esquerda pode aderir ao acordo Bolsonaro-Maia na Câmara

Vem aí chuvas e trovoadas no campo da esquerda na Câmara. Parte dela — PCdoB, PDT e PSB — articula no ‘escurinho’ para aderir ao acordo de Jair Bolsonaro (PSL) para reeleger Rodrigo Maia (DEM-RJ).

PCdoB tem mais proximidade política com Maia e, por isso, é o partido que acaba chancelando a vinda do PDT e do PSB para o acordo ‘Bozo-Botafogo’.

LEIA TAMBÉM
Em menos de 24h, Bolsonaro toma 17 medidas que ‘ferram’ o povão

O PSOL tenta melar a ida de PCdoB, PDT e PSL para a centro-direita na Câmara. Os psolistas apresentam a candidatura do deputado Marcelo Freixo (PSOL) como alternativa à oposição.

A chapa de esquerda reuniria, além do PSOL, PT, PCdoB, PDT e PSB.

O diabo é que PDT e PCdoB, hoje, são mais Maia, aquele que pautará a agenda neoliberal de Jair Bolsonaro na Câmara.

Essa esquerda mais pragmática, que se alia até ao ‘Coiso’ por espaço político, fez o primeiro ensaio de afastamento da esquerda ideológica quando criticou a ausência da oposição na cerimônia de posse de Bolsonaro.

Comentários encerrados.