Por Esmael Morais

Janaina Paschoal condena escandalosa decisão de Luiz Fux

Publicado em 17/01/2019

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, condenou a decisão do ministro do STF, Luiz Fux, de suspender as investigações sobre Fabrício Queiroz, o ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Pelo Twitter, Janaina disse que a decisão de Fux está equivocada e que o pedido de Bolsonaro não faz sentido porque ele não tem direito ao foro privilegiado.

LEIA TAMBÉM
Escândalo Queiroz-Bolsonaro e STF “bombam” nas redes

“Respeitosamente, entendo que a decisão do Ministro Fux está equivocada. O precedente que tratou da prerrogativa de foro realmente foi no sentido de que os casos devem ser analisados em concreto; entretanto, os fatos devem ser posteriores ao início do mandato. Não é o caso!”, escreveu a deputada eleita pelo partido de Bolsonaro.

Flávio Bolsonaro pediu ao STF que suspendesse as investigações sobre as movimentações financeiras atípicas de R$ 1,2 milhão detectadas pelo Coaf na conta de Queiroz entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

A defesa do filho do presidente da República, eleito senador, invocou o foro privilegiado mesmo que ele ainda não assumiu o cargo (a posse ocorrerá somente em 1º de fevereiro).

O diabo é que Flávio Bolsonaro jurou em 2017 que não queria — de jeito de nenhum — o foro privilegiado. No entanto, agora que água bateu na bunda, o senador eleito quer antecipar o benefício mesmo não tendo direito.