Por Esmael Morais

Bolsonaro deveria ouvir mais o Papa: ‘é melhor viver como ateu do que ir à igreja e odiar os outros’

Publicado em 03/01/2019

O Papa Francisco disse ontem (2) que é preferível viver como ateu do que ir todos os dias à igreja e passar a vida a odiar e a criticar os outros. O presidente Jair Bolsonaro (PSL), que se diz católico, deveria escutar mais o Pontífice.

“Quantas vezes vemos o escândalo dessas pessoas que passam o dia na igreja, ou que lá vão todos os dias, e depois vivem a odiar ou a falar mal dos outros”, afirmou Papa Francisco durante a audiência geral que tem todas as quartas-feiras com os fiéis.

LEIA TAMBÉM
Sérgio Moro admite que agiu ‘fora da lei’ nas prisões em segunda instância

O sermão do Santo Padre serve como uma luva para a política de ódio da extrema-direita liderada por Bolsonaro no Brasil. Segundo Francisco, o melhor é nem ir à igreja: “Vive como um ateu. Se vais à igreja, então vive como filho, como irmão, dá um verdadeiro exemplo”, suplicou.

Em apenas um dia de governo, Jair Bolsonaro reduziu o salário mínimo de R$ 1.006,00 para R$ 998 cuja medida atinge trabalhadores assalariados, pensionistas e aposentados. O novo presidente brasileiro ainda assinou medida provisória que retira a população LGBT das diretrizes dos Direitos Humanos, dentre outras 17 medidas que ‘ferram’ o povão.

Com informações da Agência Lusa.