Requião volta da China para a soltura de Lula

O senador Roberto Requião (MDB-PR) interrompeu as aulas de mandarim, na China, para chegar a tempo de acompanhar a soltura do ex-presidente Lula.

Nesta terça-feira (4), a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) julgará novo pedido de habeas corpus para o petista.

LEIA TAMBÉM
Mídia quer colocar tornozeleira eletrônica em Lula

O emedebista sempre defendeu a inocência de Lula e que a operação lava jato o prendia para desviar a atenção do que realmente interessa.

“É o petróleo que está em jogo, estúpido! Não é o tríplex!”, discursou Requião no dia 24 de abril deste ano da tribuna do Senado.

Lula é mantido preso político há 8 meses na Polícia Federal de Curitiba. A medida era para tirá-lo da disputa presidencial e facilitar a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), segundo o PT.

Comentários encerrados.