Prefeitura de Barcelona por Lula Livre e contra o fascismo de Bolsonaro


A Prefeitura de Barcelona, dirigida por Ada Colau (foto), divulgou na última quarta-feira (14) uma declaração institucional condenando as atitudes e manifestações políticas autoritárias do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). A coligação governante de esquerda – integrada pelo Em Común/Podemos –
demandou também pela imediata libertação do presidente Lula.

A declaração política, aprovada pelo Pleno (instância máxima da Prefeitura), repudia ainda as ideias do movimento Escola Sem Partido, a criminalização dos movimentos sociais e exige a proteção dos direitos dos povos originários e quilombolas.

O vice-prefeito de Barcelona, Gerardo Pisarello, manifesta preocupação com o crescimento da extrema-direita no Brasil e em toda a Europa. “O seu discurso escandalosamente autoritário, homofóbico, classista, machista e racista não vai nos calar. Nós não esquecemos o assassinato de Marielle Franco e os movimentos sociais que lutam há anos pela liberdade e pela dignidade no Brasil. Por isso, a Prefeitura de Barcelona aprovou uma declaração institucional que condena o discurso de ódio do presidente eleito do Brasil e se compromete com a defesa dos direitos humanos neste país irmão e exige a libertação imediata do ex-presidente Lula, condenado em um processo marcado por enormes irregularidades”, declarou.

O documento da Prefeitura de Barcelona também enviou uma mensagem a todos os ativistas, acadêmicos e integrantes de movimentos sociais, populares e sindicais do Brasil que estão sendo perseguidos no Brasil por combater a extrema-direita: “ vocês não estão sós, Barcelona está do seu lado. É preciso dizer alto e forte: ninguém solta a mão de ninguém. Mandamos um abraço bem forte desde Barcelona, com o Brasil sempre na cabeça e no coração”.

Comentários encerrados.