‘Bolsonaro é um twitt, não fala mais de 140 caracteres’, diz Manuela D’Ávila

A deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), que foi candidata a vice presidente na chapa com Fernando Haddad (PT), concedeu entrevista ao jornal argentino Página 12. Na publicação, ela comparou o presidente eleito a uma postagem na rede social Twiiter, limitada a 140 caracteres.

A publicação introduz a matéria lembrando que desde a destituição de Dilma Rousseff (PT) passando pela reforma trabalhista, a prisão de Lula, a militarização das favelas no Rio, o assassinato de Marielle Franco, o pacto democrático no Brasil se quebrou. E finalmente terminou com a elição de um presidente fascista.

Manuela fala sobre como será a resistência da esquerda e das mulheres neste cenário.

A deputada aponta o papel da mídia nesse processo de demonização da política, e que o próximo momento deverá ser muito duro para a população mais carente, sobretudo as mulheres.

Sobre o candidato eleito, Manuela afirma que não se pode dizer que ele mentiu, pois quase nunca falou de verdade.

“Ele não sabe bem o que vai fazer, pois não tem propostas. Não participou dos debates. Ele é como um twitt, não passa de 140 caracteres” Afirmou.

Leia a íntegra da entrevista (em espanhol).