Por Esmael Morais

Análise com sangue frio do debate na TV Globo

Publicado em 05/10/2018

O jornalista Ricardo Cappeli faz uma análise do debate promovido pela TV Globo com sangue frio. “Temos que trabalhar dobrado para evitar um desastre histórico no domingo”, recomenda.

LEIA TAMBÉM
O recado de Lula nas vésperas da eleição: Haddad é o cara

ANÁLISE DO DEBATE COM SANGUE FRIO

Ricardo Cappelli*

Bolsonaro manteve sua estratégia que vem dando certo. Ao decidir não ir evitou riscos e reforçou sua imagem de anti establishment. São os candidatos do sistema contra aquele que repudia tudo isso. Pode ser maluco, de bobo não tem nada.

Todos que bateram no PT e colocaram a corrupção no centro, como o “Coringa Bêbado”, fizeram campanha para o coiso.

Não houve um vencedor. Debate morno, insosso, de dar sono.

Boulos fez sucesso na bolha da esquerda. Seu discurso é apenas para convertidos, comunica zero com o povo.

Haddad foi bem, defendeu feitos dos governos do PT. Em alguns momentos passa a impressão de ficar na dúvida se responde como Fernando Haddad ou como Haddad é Lula.

Ciro se mostra preparado mas tem dificuldade de comunicação com o povo. Usa uma linguagem inadequada, muito sofisticada.

Marina encarna um personagem implicante, dona da verdade com uma voz antipática. Alckmin é chuchu mesmo.

Com o povo saturado e com candidatos sem inspiração, foi um jogo de zero a zero.

O Datafolha mostrou que a curva do Capitão continua apontada para cima. Temos que trabalhar dobrado para evitar um desastre histórico no domingo.

*Ricardo Cappelli é jornalista e secretário de estado do Maranhão, cujo governo representa em Brasília. Foi presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes) na gestão 1997-1999.