Temer e Parente são os culpados por preços abusivos dos combustíveis, afirma FUP

O coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, aponta os dois principais culpados pelos preços abusivos dos combustíveis: o ilegítimo Michel Temer e o seu presidente entreguista da Petrobras, Pedro Parente. Rangel aponta que no ano passado, o governo dobrou a tributação sobre os combustíveis e que Parente trata a Petrobrás como uma empresa privada, sem compromisso com o País.

“Hoje a Petrobrás pratica preços internacionais. Qualquer conflito que aconteça fora do Brasil influencia diretamente os preços dos combustíveis no País”, alerta José Maria Rangel. Ele lembra que quando Pedro Parente anunciou a paridade de preços com o mercado internacional, em outubro de 2016, a FUP denunciou que quem pagaria a conta, seria o povo brasileiro. A política de preços foi alterada e, em julho do ano passado, os reajustes passaram a ser diários.