Por Esmael Morais

Rapidinho, Gilmar Mendes mandar soltar operador tucano; Lula não teve a mesma sorte

Publicado em 30/05/2018

O ex-presidente Lula, preso ilegalmente há 53 dias, não teve a mesma sorte que o operador financeiro do PSDB Paulo Preto. O ministro do STF, Gilmar Mendes, concedeu nesta quarta (30) habeas corpus ao tucano horas depois dele e sua filha serem presos.

“Do exposto, defiro o pedido de liminar para suspender a eficácia do novo decreto de prisão preventiva, expedido em 29.5.2018”, decidiu Gilmar Mendes.

O magistrado também concedeu habeas corpus de ofício para a filha de Vieira, Tatiana Arana de Souza Cremonini.

Preso pela segunda vez na manhã de hoje, o ex-diretor da Dersa já tinha sido preso preventivamente em 6 de abril pela lava jato em São Paulo. No começo de maio, Gilmar concedeu habeas corpus. No início desta noite, o ministro repetiu o gesto para o tucano.

Lula é mantido preso político, em Curitiba, mesmo sem provas.