Centrais iniciam preparação do 1° de maio ‘por Lula Livre’ em Curitiba

Representantes das centrais sindicais – CUT, Força Sindical, CTB, Nova Central, UGT, CSB – farão reunião nesta quarta-feira, 18, em Curitiba, para iniciar os preparativos do 1° de maio unitário pela libertação do ex-presidente Lula, preso político em Curitiba. As centras sindicais apresentarão no 1° de maio uma pauta de luta contra o desemprego, a recessão econômica de Temer e pela retomada da economia, com mais investimentos públicos e o fortalecimento do mercado interno.

As centrais sindicais pretendem reunir no 1° de maio unitário de 2018 em Curitiba de 30 a 50 mil trabalhadores. Também articulam a participação de grandes nomes da cultura nacional como os cantores Chico Buarque e Caetano Veloso.

Os dirigentes sindicais terão um encontro com o ex-presidente Lula, que está preso na sede na Polícia Federal, no bairro de Santa Cândida, zona norte de Curitiba. Depois, darão coletiva à imprensa, às 11 horas, no acampamento Lula Livre.

Integram a comitiva sindical que visitará o presidente Lula os sindicalistas: Vagner Freitas, presidente da CUT e Sergio Nobre, secretário-geral da CUT; Juruna, secretário-geral da Força Sindical; Canindé Pegado, secretário-geral da UGT; Moacyr Auersvald, secretário-geral da Nova Central; Wagner Gomes, secretário-geral da CTB; Àlvaro Egea, secretário-geral da CSB. Além de dirigentes sindicais da seções paranaenses das centrais.

Segundo fontes do movimento sindical, a escolha do 1° de maio unitário em Curitiba foi uma decisão para demonstrar a solidariedade política ao ex-presidente Lula, um ex-dirigente sindical metalúrgico, que quando foi presidente da República adotou um conjunto de medidas de proteção aos direitos dos trabalhadores e fortaleceu políticas redistributivas de renda, como os reajustes do salário mínimo além dos índices oficiais da inflação.

Comentários encerrados.