Beto Richa abre à IstoÉ prisão supostamente destinada ao ex-presidente Lula

O governo de Beto Richa (PSDB) abriu as portas do Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, à revista IstoÉ. Segundo texto publicado neste fim de semana, o lugar está sendo preparado para a suposta prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

LEIA TAMBÉM:
Ex-governador Sérgio Cabral inspira tucano Beto Richa a disputar um “foro privilegiado”

O diabo é que a irônica história poderá pregar uma peça no tucano, candidatíssimo a um aposento no complexo penal que leva o nome do pai do senador Roberto Requião (MDB-PR) — Complexo Médico Penal Dr. Wallace Thadeu Mello e Silva — seu principal adversário no Paraná.

Richa é réu em duas cabeludas ações penais. Na lava jato, por recebimento de propinas da Odebrecht, e crime ambiental, cujo licenciamento teria beneficiado empresa de seus familiares. Uma terceira bananosa diz respeito à corrupção na Receita Estadual, coisa de R$ 2 bilhões, segundo o Ministério Público, que recorreu do pedido de arquivamento da denúncia.

Mas as investigações não param por aí. O governador paranaense ainda é alvo na Operação Quadro Negro, que apura desvio de R$ 20 milhões destinados à campanha do tucano. Na homologação da delação do empresário Eduardo Lopes, dono da empreiteira Valor, ele entregou que Richa dava o “ok” para os desfalques.

Dito isto, voltemos à fake news da IstoÉ.

Segundo a revista, o diretor do Depen (Departamento Penitenciário do Paraná), Cartaxo Moura, já montou um esquema de segurança para receber Lula. Ele ficará numa das dez celas da galeria 6 do Complexo, situada no segundo piso, explicou o homem de confiança do governador Beto Richa.

“A cela tem 12 metros quadrados, e é destinada a 3 presos. A unidade é composta por três camas de solteiro, construídas em alvenaria, com direito a um colchão de densidade 28”, descreve a IstoÉ, que teve autorização de Richa para vasculhar o local em que estão presos 11 condenados na lava jato.

Comentários encerrados.