Por Esmael Morais

PSB é contra a privatização da Eletrobras

Publicado em 22/08/2017

“Privatizar a Eletrobras é um absurdo”, diz Ducci, que já foi prefeito de Curitiba.

O parlamentar socialista reagiu com indignação ao anúncio do governo Temer em privatizar a Eletrobras, feito oficialmente nesta terça-feira, 22, pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

“As ineficiências acumuladas nos últimos 15 anos decorrem de um problema de gestão, a solução não é vender a estatal”, dispara.

Ducci afirma que será voz ativa, dentro do seu partido, o PSB, contra o desmonte da maior empresa de transmissão e geração de energia elétrica do País. “Vai ter resistência”, promete.

Na frente política, do Paraná e do Brasil, falam que Luciano Ducci já está “encapetado” (influenciado) devido o possível ingresso no PSB dos ex-deputados do PCdoB Aldo Rebelo (SP) e Ricardo Gomyde (PR).

O ilegítimo governo Michel Temer comunicou ontem (21) que vai “reduzir da participação da União” no capital da estatal para arrecadar até R$ 20 bilhões.

O anúncio da intenção de privatizar a Eletrobrás ocorreu no mesmo dia em que se soube da suspensão do leilão da Cemig pela Justiça.

Michel Temer precisa arranjar R$ 159 bilhões para cobrir o rombo causado pelo golpe de Estado e, de quebra, sustentar a corrupção e a quadrilha que tomou de assalto o Palácio do Planalto.