Por Esmael Morais

Presidente do PCdoB do Paraná deverá acompanhar Aldo Rebelo no PSB

Publicado em 18/08/2017

Nesta quinta-feira (17), a direção nacional do PCdoB confirmou a saída de Aldo do partido depois de 40 anos de filiação.

A exemplo de Aldo, Gomyde é um crítico da “excessiva” proximidade política do PCdoB com o PT.

Nas eleições de 2016, por exemplo, o dirigente da legenda vermelha no Paraná levou a sigla a endireitar para apoiar o candidato do Movimento Brasil Livre (MBL) à Prefeitura de Curitiba, deputado Ney Leprevost (PSD). Havia uma discussão de o PCdoB indicar a vice do deputado petista Tadeu Veneri, que não se concretizou.

O namoro com o PSB, tanto de Aldo quanto de Gomyde, vem de priscas eras. Mas começaram levar a sério o relacionamento por volta de 2012.

No PSB do Paraná, Gomyde não será um estranho no ninho. Ele é primo do deputado estadual Alexandre Maranhão Curi e do deputado antichavista Stephanes Junior. Também terá a companhia do líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Claudio Romanelli, adepto do socialismo chinês.