Lula inelegível. E agora?

O consórcio golpista – formado pela mídia, judiciário e parlamento – já considera Lula carta fora do baralho para 2018.

A Globo, por exemplo, emitiu sentença judicial de condenação logo após o depoimento do ex-presidente ao juiz Sérgio Moro.

Não há provas da Lava Jato, mas o que vale é a convicção exibida no PowerPoint pelo procurador Deltan Dallagnol.

O script da condenação de Lula, tornando-o inelegível, ocorrerá até julho, segundo a emissora dos Marinho.

Caso a segunda instância titubeie, o TRF-4, não confirmando a tempo a condenação de Moro, os congressistas desengavetaram um dispositivo cancelando as eleições sob o subterfúgio de fazer coincidir todos os pleitos em 2020.

Entretanto, o Supremo, que também é parte no golpe de Estado, emite uma “cenoura” para Lula dizendo que “não o prenderá” em troca da inelegibilidade, ou seja, da não participação do ex-presidente na disputa do ano que vem.

Resta saber se Lula e o PT vão se acovardar ou se vão para o pau.

Comentários encerrados.