Marajá de Beto Richa ganha mais de R$ 100 mil por mês, denuncia deputado

Publicado em 6 março, 2017
Compartilhe agora!

O líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Nereu Moura, usou a tribuna nesta segunda-feira (6) para denunciar o salário de marajá do secretário da Fazenda Mauro Ricardo Costa, mais de R$ 100 mil por mês, de acordo com o peemedebista. O diabo, segundo o parlamentar, é que o marajá de Beto Richa é quem tem defendido demissões e calotes nos vencimentos dos professores.

De acordo com Nereu Moura, o secretário importado da Bahia (na verdade ele foi expulso da Prefeitura de Salvador por insuficiência técnica) participa de sete conselhos de empresas mistas e estatais paranaenses — o que dá a Mauro Ricardo proventos mensais superiores a R$ 100 mil.

“Eu achava que eram seis conselhos, mas são sete. As informações vêm em conta-gotas, mas o secretário-marajá tem salário superior a R$ 100 mil mensais”, disse o deputado do PMDB.

A título de comparação, o salário inicial de um professor no Paraná é de R$ 1,415,78, para 20 horas semanais de trabalho. O dobro disso, 40 horas, significa um salário de R$ 2.831,56. A informação é da APP-Sindicato.

Desde fevereiro de 2015, portanto há dois anos, o Blog do Esmael aponta um supersalário de R$ 110 mil do secretário Mauro Ricardo.

Em 2017, o teto salarial estipulado pelo STF aos servidores públicos é de R$ 39,2 mil.

Portanto, a “crise” só vale para o funcionalismo e em especial para a perseguição aos professores.

Compartilhe agora!

Comments are closed.