Richa dá calote no Judiciário e nos professores para enfiar mais R$ 300 milhões no CU

richa_cu_grevesDinheiro tem. Também já se sabe onde Beto Richa (PSDB) o enfia: no Caixa Único (CU) do governo do Paraná, que acabou de receber reforço de mais R$ 300 milhões de depósitos judiciais.

Portanto, não faz sentido o tucano continuar mentindo que não tem dinheiro para honrar compromissos com os educadores e servidores públicos em greve há três dias. Eles reivindicam reposição da inflação — não aumento — na data-base de janeiro de 2017, conforme lei e acordo realizado para pôr fim à greve do ano passado.

Nesta semana, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região determinou que a Caixa Econômica Federal repasse para a Conta Única do Tesouro do Paraná 50% dos depósitos judiciais e administrativos referentes a processos que tenham o estado como uma das partes. Dois embargos seguravam os recursos agora liberados para Richa.

O dinheiro seria destinado para o pagamento de precatórios, mas, ao que tudo indica, o Judiciário sequer sentirá o cheiro do dinheiro que se transformou em “extra” orçamentário no CU.

O CU (Caixa Único) foi criado pelo secretário importado da Fazenda Mauro Ricardo Costa — aquele que ACM Neto (DEM) expulsou de Salvador (BA) antes que o afundasse junto.

Agora a pergunta que não quer calar: se Richa não faz obra, dá calote, não honra compromissos, por que raios ele deixa o dinheiro parado no CU? Com a palavra o Ministério Público e a Assembleia Legislativa do Paraná.

Em 2013, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) já denunciava que o governador Beto Richa pretendia enfiar o dinheiro do povo paranaense no CU — o caixa único. Não há notícia de que o tucano tenha parado desde de então.

Ouça o áudio, que continua atualíssimo:

Comentários encerrados.