Policiais civis engrossam greve de professores e servidores no Paraná

richa_tiriricaO governador Beto Richa (PSDB) desmente na prática que o palhaço Tiririca estava errado quando afirmou que “pior que tá não fica”, pois, além da greve na educação, a segurança pública também vai parar por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira, dia 17.

Assembleias da categoria realizadas na terça-feira (11) pelo Sinclapol (Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná) em Curitiba, Apucarana, Londrina, Maringá e Ponta Grossa, aprovaram a deflagração de greve contra o governador tucano.

A greve dos policiais é uma justa reação à mensagem de Richa à Assembleia Legislativa que revoga pagamento da data-base prevista para janeiro de 2017, compromisso firmado em 2015 que deu fim à greve dos servidores da educação, que durou cerca de três meses.

Além dos policiais, os delegados também deverão entrar em greve no estado. O Sindepol (Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná) deverá se manifestar em breve sobre a paralisação.

Com informações do portal TNoline.

Comentários encerrados.