Por Esmael Morais

Fruet colocou ‘arapongas’ atrás de Greca?

Publicado em 21/09/2016

Greca diz que houve improbidade administrativa por parte do prefeito, pois, segundo ele, dois guardas municipais foram presos enquanto o sondavam ‘atrás do toco’ em sua chácara no município de Piraquara. Para o candidato do PMN, eles [os agentes] cometeram “crimes de usurpação de função pública e porte irregular de arma”.

A detenção ocorre no mesmo dia em que o jornal Folha de S. Paulo publicou matéria dizendo que o imóvel rural de Greca “guarda”, irregularmente, objetos pertencentes à Fundação Cultural.

O candidato do PMN convocou coletiva para as 17h de hoje.

Veja o despacho de Greca à imprensa:

Coligação denuncia uso de Guardas Municipais para vigiar Greca

A Polícia Civil prendeu, no início da tarde desta quarta-feira, 21, dois guardas municiais de Curitiba que estavam fazendo campana na frente da chácara do candidato Rafael Greca, da Coligação Curitiba, Inovação e Amor.

Os dois guardas tiveram armas e veículo apreendidos. Neste momento, estão detidos na Delegacia de Piraquara, por terem cometidos crimes de usurpação de função pública e porte irregular de arma.

O advogado da Coligação Curitiba, Inovação e Amor, Walber Agra, dará entrevista coletiva, às 17h, no escritório jurídico da coligação, na rua Santo Antônio 25, no Rebouças, quase esquina com a Getúlio Vargas.