Cardozo se retira da comissão do golpe em protesto contra cerceamento de defesa

cardozo_comissao_golpe

O advogado-geral da União afastado, José Eduardo Cardozo, se retirou nesta quinta-feira (2) da comissão do impeachment no Senado em protesto contra o cerceamento de defesa da presidente eleita Dilma Rousseff.

Os golpistas, que são maioria na comissão, querem acelerar a votação. A Constituição prevê 180 dias para o processo, mas a tropa de Michel Temer (PMDB) quer reduzir esse tempo para apenas 40. Abaixo, assista ao vídeo:

A comissão também proibiu que os áudios com gravações do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado (PSDB), com lideranças peemedebistas, fossem utilizadas como prova de inocência da presidente da República.

Ao barrar provas que poderiam inocentar Dilma, os senadores estão estuprando o Estado Democrático de Direito. (Alô, Supremo! Alô, Supremo! Alô, Supremo!).

A comissão do golpe volta a se reunir na segunda-feira (6), às 16 horas, para definir o cronograma e os prazos das partes.

Comentários encerrados.