Coluna do Luiz Claudio Romanelli: O embate político paralisou a economia

Deputado Luiz Claudio Romanelli, em sua coluna desta segunda-feira (28), exalta que o Paraná é uma “ilha de prosperidade” num país convulsionado pela crise política cujas incertezas monopolizem a atenção dos brasileiros; segundo o colunista, que é líder do governo Beto Richa (PSDB), no Paraná, conforme projeção do Ipardes, os investimentos de cerca de R$ 8 bilhões previstos pelo Governo do Estado para 2016 vão impulsionar a geração de emprego, especialmente na construção civil, um dos setores mais afetados pela recessão econômica brasileira; colunista também destaca projeto de ajuste fiscal, do governo federal, que prevê restrição ao reajuste real de salários (acima da inflação) de servidores e redução das despesas com cargo em comissão, com corte de pelo menos 10% das despesas com cargos de livre provimento; leia, ouça, comente e compartilhe.

Deputado Luiz Claudio Romanelli, em sua coluna desta segunda-feira (28), exalta que o Paraná é uma “ilha de prosperidade” num país convulsionado pela crise política cujas incertezas monopolizem a atenção dos brasileiros; segundo o colunista, que é líder do governo Beto Richa (PSDB), no Paraná, conforme projeção do Ipardes, os investimentos de cerca de R$ 8 bilhões previstos pelo Governo do Estado para 2016 vão impulsionar a geração de emprego, especialmente na construção civil, um dos setores mais afetados pela recessão econômica brasileira; colunista também destaca projeto de ajuste fiscal, do governo federal, que prevê restrição ao reajuste real de salários (acima da inflação) de servidores e redução das despesas com cargo em comissão, com corte de pelo menos 10% das despesas com cargos de livre provimento; leia, ouça, comente e compartilhe.

“Quem desconfia fica sábio.” – Guimarães Rosa em Grande Sertão Veredas

Luiz Claudio Romanelli*

Embora as incertezas da cena política brasileira praticamente monopolizem a atenção dos brasileiros, o cenário econômico revela que a crise parece longe de um desfecho favorável. Empresas fecham as portas, Estados sem condições de honrar a folha de pagamentos, desemprego em níveis crescentes.

Na quinta-feira, 24, o IBGE divulgou os números do desemprego no país que atingiu o maior patamar desde 2012, quando se iniciou este tipo de medição. De novembro de 2015 a janeiro de 2016, o desemprego ficou em 9,5% e atinge 9,6 milhões de pessoas, uma alta de 42,3% sobre 2015.

Para que o nível do emprego e renda pare de cair, o governo federal enviou ao Congresso Nacional uma série de projetos Um deles recria a CPMF (Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira). Outra proposta, ainda não enviada, porém já gestada pelo Ministério da Fazenda, é um projeto de ajuste fiscal que prevê restrição à ampliação do quadro de pessoal, restrição ao reajuste real de salários (acima da inflação) de servidores e redução das despesas com cargo em comissão, com corte de pelo menos 10% das despesas com cargos de livre provimento.

O ajuste, mais uma vez, tem como destinatários os trabalhadores e a classe média, já suficientemente penalizados por cortes nos direitos trabalhistas e sociais e com o aumento de tarifas e impostos.

O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, avalia que se essas medidas forem aprovadas, o país retoma o crescimento. Mas alguém, em sã consciência, apostaria suas fichas na aprovação da CPMF, neste momento em que a pauta do Congresso está dominada pela discussão do impeachment e pelos desdobramentos da Lava Jato? O embate político paralisou a economia.

Apesar dos fatores externos (como o desaquecimento da economia chinesa, que reduziu suas compras em quase 40%, entre janeiro de 2014 e 2015), o governo errou na condução da política econômica. O país não tem uma política industrial consequente e vem promovendo cortes e mais cortes nas verbas de pesquisa e inovação.

O país não prevê investimentos de longo prazo, com valorização do trabalho e da produção, não tem uma política para recuperar a produtividade e competitividade da indústria. Cometeu o mesmo erro de todos os governos anteriores, com a manutenção da economia dependente da produção e exportação de produtos agrícolas e minerais.

O governo precisa reconhecer os erros e corrigi-los, seja no âmbito político como no campo econômico. O prometido e nunca cumprido corte de gastos precisa ser feito, mas não à custa da vedação ao aumento real do salário mínimo e dos cortes em programas sociais. Neste ano gastaremos mais R$ 500 bilhões com o pagamento de juros ao sistema financeiro, que nunca antes na história deste país teve anos tão gloriosos.

O governo federal não fez o ajuste prometido e arrastou consigo Estados e municípios para o fundo do poço. Depois de muita pressão, enviou para o Congresso o projeto de lei que estende o prazo de pagamento das dívidas dos estados com a União por mais 20 anos e que também prevê alongamento, por 10 anos, das dívidas dos Estados junto ao BNDES. A intenção é aliviar as contas dos governos estaduais e estimular a economia.

No Paraná, conforme projeção do Ipardes, os investimentos de cerca de R$ 8 bilhões previstos pelo Governo do Estado para 2016 vão impulsionar a geração de emprego, especialmente na construção civil, um dos setores mais afetados pela recessão econômica brasileira.

A estimativa é que possam ser gerados até 50 mil empregos diretos e indiretos com as obras previstas, que incluem de pavimentação urbana à duplicação de rodovias, de construção de moradias, presídios, escolas, hospitais, além de reformas e melhorias em edificações públicas. Do total, R$ 3,7 bilhões são de recursos do Tesouro e R$ 4,3 bilhões de estatais, como Sanepar, Copel e os Portos de Paranaguá.

Na semana que passou, o governador Beto Richa deu outras boas notícias aos paranaenses. Na quarta-feira (23), anunciou a construção de mais 1.520 casas populares, em 21 cidades. Em cinco anos, mais de 105 mil famílias paranaenses são atendidas com casas próprias – entregues, em construção ou já asseguradas. Além das casas urbanas, foram entregues 14 mil moradias para famílias de agricultores. Está aí uma parceria com o governo federal, por meio da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil que é muito bem sucedida.

Outra boa nova é que a Copel deve reduzir em pelo menos 11,5% a tarifa de energia em junho. A empresa já encaminhou por determinação do governador Beto Richa os seus contratos para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para iniciar a revisão tarifária que definirá o índice a ser aplicado neste ano.

Em Curitiba, a Copel vai retirar as torres e superpostes da Avenida Comendador Franco – Avenida das Torres – que liga a capital a São José dos Pinhais e ao aeroporto Afonso Pena. A companhia vai substituir a atual linha de energia por uma nova linha subterrânea, com um investimento de R$ 157 milhões, que inclui também a construção de uma nova subestação.

Em tempos de crise, são ações extremamente importantes, que vão gerar empregos e garantir mais renda aos paranaenses.

Nosso desafio é superar o pessimismo e não deixar que a visão catastrófica dos comentaristas de plantão contamine a sociedade, até porque eles estão bem empregados e cuidam do interesse do sistema financeiro que paga por suas consultorias milionárias. Paz e Bem e uma ótima semana a todas e todos.

*Luiz Cláudio Romanelli, advogado e especialista em gestão urbana, ex-secretário da Habitação, ex-presidente da Cohapar, e ex-secretário do Trabalho, é deputado pelo PMDB e líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná. Escreve às segundas-feiras sobre Poder e Governo.

19 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to tell you that I am new to weblog and seriously liked this website. Likely I’m planning to bookmark your site . You definitely have perfect articles and reviews. Bless you for sharing your webpage.

  2. Ilha de prosperidade? Ohh Sr.Romanelli? Ano passado o governo prometeu pagar e quitar as progressões e promoções dos funcionários públicos estaduais e não cumpriu. Os servidores da Saúde estão com os processos parados ha 1 ano por culpa do Sr. Mauro Ricardo #osta. Desrespeito total com os seus trabalhadores! Depois vem pedir voto vem, banana para vocês!!!

  3. Pelo menos tenho que reconhecer uma qualidade da dep. Maria Victoria..tem vergonha na cara e caiu fora do blog!! Já o ai em questão…é muito cara de pauuuuuu

  4. Quanta falácia! Tem tanto dinheiro, 8 bilhões, que não é capaz de pagar um quinquênio de um Soldado da PM desde setembro/2014, que dá R$200,00 por mês. Lava esta cara, não pagam nem os direitos básicos dos policiais, que sofrem a cada mês esperando que este governo hipócrita pague o que deve a seus policiais…Governo que depende de vaquinha da população para doar um fuzil para a Policia militar. Façam nos um favor, parem de mentir! Ninguém mais aguenta!

  5. Romanelli, acorda. Esse seu discurso mequetrefe já não engana ninguém. Para o bem de seu futuro político, sinceramente, abandone com urgência esse barco furado no qual se meteu. Pular para outro barco não deve ser difícil, para ratos de seu calibre.

  6. ELEIÇÕES A VISTA E COMO NUM PASSE DE MÁGICA, BAIXA-SE A ENERGIA E DINHEIRO PARA AS OBRAS E BENFEITORIAS APARECEM DO NADA. SERÁ QUE O GOVERNADOR JA RASPO TODO O DINHEIRO DO PARANÁPREVIDÊNCIA? MAS ATÉ AGORA ELE NÃO PAGOU MINHA PROGRESSÃO DE MAIO DO ANO PASSADO, SERÁ QUE VAI PAGAR EM UMA ÚNICA PARCELA COM JUROS E CORREÇÃO? SQN.

  7. 1. É óbvio que o Romanelli não pode cuspir no prato que o Beto Kinderovo lhe oferece. O artigo dele é pura propaganda governamental e, pior, ainda de graça, ao contrário das fabulosas quantias que o Kinderovo gasta na Globo.
    2. Esta tal ilha de prosperidade não existe. O último aumento da Copel nas contas de luz das propriedades agrícolas(30%!!!!!!) fará subir os produtos oriundos das granjas de suínos, frangos, leiterias e de pequenas indústrias familiares e das lavouras irrigadas, hortaliças por exemplo. Beto é o campeão da inflação no Paraná!!
    3. Não é o Kinderovo que vai baixar a tarifa da Copel: é a ANEEL quem manda e o Kinderovo só tem que obedecer.
    4. A agência Moody’s baixou a confiança no Paraná em fevereiro e considera investimentos neste Estado especulativos!!! Onde está a tal ‘pujança’????
    5. Toda a propaganda do Kinderovo fala em projeção, previsão, planos etc. etc. Nada de concreto como nada de concreto saiu nos 5 primeiros anos do governo dele a não ser obras financiadas pelo Governo Federal e inauguradas pelo ladrão Tucano tal como o pássaro tucano faz com os filhotes de outros pássaros!!!

  8. Esse tal ROMANELLI, é deputado ou humorista. Com certeza vai disputar a presidência da república com o BOÇALNÁRIO. em 2018.

  9. Arumam, eu moro em SP, e a coisa aqui está feia também, temos um governador, vulgo (PICOLÉ DE CHUCHU)do mesmo partido, do BETO RIXA, gostam de bater em ESTUDANTES,e fechar escolas,o daqui ainda DESVIA DINHEIRO DA MERENDA ESCOLAR.porisso tem enorme índice de aprovação das pessoas,apoiados pelo ROMANELLI, com certeza irão fazer um BRASIL melhor.Só rindo mesmo desses ridículos.

  10. Amigos que já escreveram seus comentários e os que ainda irão comentar, peço a gentileza de me responder. As pessoas acreditam em seres humanos como o Romanelli e o Beto Lixo? Pois se acreditam em barbaridades escritas como a que está aí, eu não tenho mais o que fazer aqui. Terei que realmente pegar minha família e ir embora. Jamais teremos um governo sério, pois os eleitores não conseguem entender nada do que significa política, políticos e necessidades republicanas.
    Alguém que aceitou o que aconteceu em nosso estado depois da eleição deste desgoverno e ainda acha que estamos em um mar de prosperidade, não posso fazer parte deste mesmo ambiente. Eu sou muito idiota para fazer parte do mesmo grupo. Será mesmo que o povo acredita nisso? Meu Deus. Fujam para as colinas….

  11. Este Rmonalei é um belo de um oportunista que não tem lado,nem posição pública só olha para seu umbigo,fla besteiras liderou a maior farsa da reforma administrativa penalizando os contribuintes do Estado,com elevada alta de impostos,tarifas,e sem contar que assaltaram o caixa dos funcionários públicos,fazendo caixa para recuperar a econômia de um estado quebrado pala mal administração,e agora usa o caixa para fazer propaganda enganosa.Ou seja o governo deve governar pensando nos governados,esamos quebrados pagando um absurdo pela água e energia,e os produtos elevados os preços pela alta dos impostos,enquanto o estes itens elencados subiram mais de 40%,o salário dos trabalhadores subiu menos de 8%.ou seja o povo deste estado esta cada vez mais pobre devido a maior inflação vivida dentre os estados.E Romaneli falando besteira,.Fora estes pseudos politicos.

  12. Este desgoverno merece sim uma cadeia,larapio barato por STATOS.

  13. Um governo que gasta milho~es para fazer propaganda,não passa de um farsante e mentiroso enganador.junto com o bando que correi o estado.

  14. O que o senhor chama de “embate político” é, na verdade, grupos políticos e econômicos com apoio de setores do judiciário e policial que promovem incansável boicote à economia do país para inviabilizar politicamente o governo que mais distribuiu renda. Moro faz seu papel atacando a Petrobras e as grandes empreiteiras. Parcela do PMDB (Cunha e Temer) em conluio com o PSDB, DEM e PPS age na Câmara com as pautas-bomba. Agora empresários não recolhem impostos visando REFIS no futuro, pagamentos de impostos sem juros, sem correção monetária com parcelamento a perder de vista. E os setores de comunicação, sob controle de umas poucas famílias corruptas, tocam o terror no meio da população. Mas não vão vencer.

  15. Sr. Politicamente incorreto.

    O mundo não acabou. As estatísticas de desemprego estão longe daquelas do tempo do PSDB. O juros estão longe dos 45% de Armínio Fraga. Aprenda a ler estatísticas e fazer comparações. Esta tudo na NET.

    Eu quero um mundo melhor. Mas se o mundo do PSDB era aquilo, e era, eu prefiro evoluir do PT para o PSTU.

    PSDB ? Pergunte ao Alvaro …..Ninguém quer ouvir esta sigla.
    Vamos olhar para o futuro.

  16. A palavra “embate” está mal colocada aí, troco-a pela palavra “sacanagem” que o PSDB e seus coleguinhas fazem ao Brasil.

    E pena que esse colonista Romanelli tenha passado para o lado deles, argh!

  17. Ilha de prosperidade? Estive em São Paulo esta semana, os preços estão bem mais baixos lá do que aqui, a população não está sendo penalizada por impostos tão altos devido a corrupção e má administração deste desgoverno estadual do PR, infelizmente nosso povo não aprendeu a votar, elegendo políticos como esse Romanelli que só representa a ele mesmo e ao desgovernador, quando forem as ruas protestarem, protestem sim contra pt, Lula, Dilma, mas não esqueçam também destes parasitas do povo brasileiro.

  18. Se em 12 anos de governo desperdiçando os bons momentos em que a economia estava em alta não foram feitas reformas estruturais no país, não´será agora que isso acontecerá. Não fizeram a reforma tributária, não implementaram os modais de transporte para escoar a produção do país e diminuir o custo-brasil. Não procuraram estimular o desenvolvimento industrial para aumentar a produtividade e o nível de emprego. Pelo contrário, apenas estimularam o consumo permitindo acesso ao crédito para todas as camadas de renda da população. Agora os empregos estão indo embora e as famílias ficarão com as dívidas contraídas lá atrás. Quebrou geral a economia. Adeus PT….

  19. QUEM PARALISOU O PAÍS HÁ MAIS DE 15 MESES, TEM NOME, CHAMA-SE PSDB, PPS E OUTROS PARTIDOS E SEUS ALIENADOS, REPRESENTADOS POR BETO RICHA, AÉCIO NEVES, FHC,JOSÉ SERRA, RUBENS BUENO(PPS), MAIS O GOVERNADOR DE SÃO PAULO E MUITOS OUTROS, DA TURMA DO QUANTO PIOR, MELHOR, QUE ATÉ AGORA NÃO SE CONFORMAM DE TER PERDIDO AS ELEIÇÕES PARA A PRESIDÊNCIA.